Princípios Formativos


Princípios formativos

O mundo globalizado tem exigido, cada vez mais, a atuação de instâncias privadas, o que suscita como decorrência o estreitamento da esfera pública e o delineamento de uma nova ética em que a valorização do humano perde lugar para o atendimento aos interesses do mundo econômico.

Essas rápidas, profundas e constantes mudanças de comportamento e de atividades da sociedade globalizada impõem à universidade a convivência, até certo ponto conflituosa, com os seus múltiplos papeis: participar do desenvolvimento tecnológico e orientar parte significativa de sua produção do saber em função de interesses sociais mais amplos, ou seja, cabe à universidade a busca do equilíbrio entre vocação técnica-científica e vocação humanística. Tal atividade contribuirá para a formação acadêmica capaz de articular competência científica e técnica, inserção política e postura ética, buscando, nessa formação profissional, o compromisso com a produção de novos conhecimentos e o desenvolvimento da capacidade do profissional para não só se adaptar às mudanças, mas, principalmente, intervir de modo consciente e responsável no processo de construção dessas mudanças.

O curso de Letras em Língua Inglesa e Respectivas Literaturas visa à implementação de uma proposta pedagógica que atenda ao desenvolvimento de competências e de habilidades específicas da formação dos licenciandos. Tais competências e habilidades são corroboradas pelo Art. 9º do Regulamento dos Cursos de Graduação de 05/2010 – CONSEPE, que delimita os princípios formativos dos cursos de graduação, como a interdisciplinaridade, a articulação teoria e prática, a flexibilização, a contextualização, a democratização, a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão, bem como outras formas de organização do conhecimento. Em outras palavras, os princípios formativos visam ao desenvolvimento da formação específica, definida nos Parâmetros Curriculares Nacionais (2000), tais como: o desenvolvimento de capacidades de pesquisar, buscar informações, analisá-las e selecioná-las; a capacidade de aprender, criar, formular, ao invés do simples exercício de memorização. Essas competências são enfatizadas para formação do professor de Língua Inglesa, de modo a qualificá-lo para atuar de forma coerente dentro dos novos paradigmas educacionais.

Desse modo, no PPC de Língua Inglesa, os princípios formativos expostos pelo Regulamento dos Cursos de Graduação de 05/2010 – CONSEPE dialogam com o Art. 2o da Resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE/Conselho Pleno – CP) 01, de 18 de fevereiro de 2002, que recomenda que cada instituição em sua organização curricular deverá observar formas de orientação pertinentes à formação para a atividade docente, sublinhando os seguintes aspectos: a) o aprimoramento em práticas investigativas; b) a elaboração e a execução de projetos de desenvolvimentos dos conteúdos curriculares; c) o uso de tecnologias da informação e da comunicação e de metodologias, estratégias e materiais e de apoio inovadores; d) o desenvolvimento de hábitos de colaboração e de trabalho em equipe. Assim, os princípios formativos são os seguintes:

- Princípio formativo de interdisciplinaridade – a integração de estudos e de componentes curriculares no curso de Letras Língua Inglesa e Respectivas Literaturas se dá sob duas perspectivas: a primeira diz respeito aos componentes curriculares oriundos de outros departamentos, como os componentes Didática Geral, Psicologia da Educação, Estrutura e Funcionamento do Ensino Básico, provenientes do Departamento de Educação (DE) e os componentes Produção Textual, Metodologia do Trabalho Científico, Tópicos de Gramática do Português, Literatura Luso-brasileira, Língua Brasileira de Sinais I e Argumentação, provenientes do Departamento de Letras Vernáculas (DLV); a segunda ocorre quando os estudos dialogam para formar uma base, como os componentes curriculares Produção Textual, Teoria da Literatura I, Linguística I, Filosofia da Linguagem, Linguística II, Teoria da Literatura II, Didática Geral, que dão suporte teórico-prático para os componentes curriculares de língua e literatura inglesa.

- Princípio formativo de articulação teoria e prática – a articulação entre ensino, pesquisa e extensão, propiciada pelo desenvolvimento de créditos teóricos e práticos (que se dá a partir da realização de trabalhos de pesquisa, documental ou de campo, cujos resultados são apesentados e discutidos em forma de relatórios ou artigos científicos), já a partir do 2º período de graduação. Os componentes curriculares que têm o caráter teórico-prático são: Linguística II, Tópicos de Gramática do Português, Teoria da Literatura II, Didática Geral, Psicolinguística, Fonética e Fonologia do Inglês I, Psicologia da Educação, Estrutura e Funcionamento do Ensino Básico, Metodologia I (inglês), Leitura e Produção de Texto I (inglês), Sociolinguística, Metodologia II (inglês), Língua Inglesa IV, Leitura e Produção de Texto II (inglês), Literatura Norte-americana I, Análise do Discurso (inglês), Língua Inglesa V, Literatura Inglesa II, Literatura Norte-americana II, Língua Brasileira de Sinais I, Língua Inglesa VI, Literatura Inglesa III, Língua Inglesa VII.

Outro aspecto importante na articulação teoria e prática são os componentes curriculares de Orientação e Estágio Supervisionado I e II, em que os discentes vivenciam a prática pedagógica no ambiente escolar, e os componentes de Seminário de Monografia I e II, cuja prática pode ser extra sala de aula, a depender do cunho de investigação do discente. Além desses componentes, o Núcleo de Ensino de Cultura, Literatura e Língua Inglesa (NECLLI) estreitam as relações teórico-práticas do Curso de Letras em Língua Inglesa e Respectivas Literaturas.

- Principio formativo de flexibilização - A flexibilização é entendida como a organização dos componentes curriculares ao longo dos semestres, compreendendo dois vieses: a formação geral e a formação básica.

A formação geral é composta dos componentes curriculares cursados por todos os alunos de Letras, não importando se é do curso de Língua Portuguesa, Língua Inglesa ou de Língua Espanhola. Compõem a formação geral os componentes: Produção Textual, Teoria da Literatura I, Linguística I, Metodologia do Trabalho Científico, Filosofia da Linguagem, Linguística II, Tópicos de Gramática do Português, Teoria da Literatura II, Didática Geral, Psicolinguística, Psicologia da Educação, Estrutura e Funcionamento do Ensino Básico, Sociolinguística, Literatura Luso-brasileira, Língua Brasileira de Sinais I e Argumentação.

A formação básica é constituída pelos componentes curriculares direcionados, especificamente, para o curso e previstos na matriz curricular. Compõem a formação básica os componentes: Fundamentos da Língua Inglesa, Língua Inglesa I, Língua Inglesa II, Fonética e Fonologia do Inglês I, Metodologia I (Inglês), Língua Inglesa III, Leitura e Produção de Texto I (Inglês), Metodologia II (Inglês), Língua Inglesa IV, Leitura e Produção de Texto II (Inglês), Literatura Inglesa I, Orientação e Estágio Supervisionado I (Inglês), Literatura Norte-americana I, Análise do Discurso (Inglês), Língua Inglesa V, Literatura Inglesa II, Orientação e Estágio Supervisionado II (Inglês), Literatura Norte-americana II, Língua Inglesa VI, Literatura Inglesa III, Literatura Norte-americana III, Seminário de Monografia I (Inglês), Língua Inglesa VII, Seminário de Monografia II (Inglês).

- Princípio formativo de contextualização – o Curso de Letras em Língua Inglesa e Respectivas Literaturas insere-se na Grande Área da Faculdade de Letras e Artes (FALA) e por base teórica os princípios da linguística aplicada e da literatura, de um modo geral.

- Princípio formativo de democratização – o Curso de Letras em Língua Inglesa e Respectivas Literaturas, por meio dos cursos extensionistas (cursinho Pré-vestibular e NECLLI), promove a democratização do conhecimento de Língua Inglesa, permitindo que a comunidade circunvizinha tenha acesso à língua, à literatura e à cultura inglesa. Os componentes curriculares Estágio Supervisionado I e II, na fase de regência, também propiciam a democratização da Língua Inglesa.

- Princípio formativo de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão – um dos objetivos do Curso de Letras em Língua Inglesa e Respectivas Literaturas é a elaboração e a execução de projetos de desenvolvimento dos conteúdos curriculares para além da sala de aula, criando as condições necessárias para o desenvolvimento da prática reflexiva através do ensino, da pesquisa e da extensão. Programas institucionais como projetos de pesquisa e de incentivo financeiro externo como PIBIC/CAPES favorecem o tripé de ensino, pesquisa e extensão. Componentes curriculares como Seminário de Monografia I e II favorecem o aprimoramento em práticas investigativas, estimulando a reflexão crítica e a pesquisa, com vistas ao desenvolvimento de um sujeito autônomo, independente.


Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN
Campus Avançado de Pau dos Ferros, BR 405, KM 3, Arizona - Pau dos Ferros/RN | 59900-000 | dle_pferros@uern.br | (84) 3351-2560
© 2012 Agência de Comunicação da UERN - AGECOM | agecom@uern.br | 84 3315-2144 / 3315-2115 | Sistema de Controle de Páginas

^